• Be Brasil
  • Alimentos e bebidas

mai 14, 2018
Alimentos e bebidas

Startup brasileira vende “frutas imperfeitas” e combate o desperdício

De acordo com as Nações Unidas, 30% de toda a comida produzida no mundo vai para o lixo. Se considerarmos apenas as frutas e os vegetais, essa taxa de desperdício sobe para 45%. Muitas vezes, frutas e vegetais são jogados fora por mercados simplesmente por não serem “bonitos” o suficiente. Ou são muito grandes, ou muito pequenos, ou não têm uma cor bonita, ou têm um formato estranho... Essas frutas e vegetais imperfeitos são cerca de 10% da produção, e quase sempre acaba no lixo. 

Porém, uma startup brasileira pensou em uma forma de acabar com esse desperdício, comprando essas frutas e vegetais diretamente de pequenos produtores, e vendendo-os por meio de uma loja online. “Fruta Imperfeita” abriu as portas no fim de 2015 a partir da ideia dos engenheiros Roberto Matsuda e Nathalia Inada.

A Fruta Imperfeita vende diversos tipos de cestas com frutas e/ou vegetais. As cestas começam a ser vendidas a 20 reais apenas. O consumidor também pode fazer uma assinatura mensal e receber frutas frescas toda semana, em casa. O conteúdo da cesta varia a cada semana, sendo que a empresa trabalha com uma gama de 14 vegetais e frutas.

Hoje, o serviço chega a quase todo o centro expandido de São Paulo – com planos para expandir o serviço em breve.

Após abandonar a engenharia, Rodrigo Matsuda começou a trabalhar com produtores de alimentos – focando sua atuação no setor de frutas e vegetais. Ao conhecer um fornecedor de milho verde para uma cadeia de supermercados, ele se deparou com um problema do setor: se o produto fosse muito grande ou muito pequeno, iria direto para o lixo. “Tudo que não estivesse exatamente de acordo com o padrão estético determinado pelos supermercados seria rejeitado”, ele comentou à imprensa.

“Nós nos demos conta que o consumidor nem sabe que esses produtos existem”, ele explica. “Vimos, então, a oportunidade de conscientizar o consumidor e apoiar os produtores”. 

O negócio foi lançado em novembro de 2015 e, após apenas 3 meses, a página da Fruta Imperfeita viralizou – gerando uma demanda extraordinária pelo serviço. De 100 pedidos por semana, a demanda passou para mais de 5 mil pedidos por dia. Agora, a empresa tem seu próprio armazém.