• Be Brasil
  • Inovação e tecnologia

mar 07, 2017
Inovação e tecnologia

Brasileiros levam apps de carona a um novo nível

Após sucessos de aplicativos de transporte como Uber, empresários brasileiros decidiram ir além. Nos últimos anos, inúmeros apps para dividir carros foram criados em São Paulo. Em vez de pagar por um lugar no carro, usuários alugam o veículo inteiro por um tempo.

Há cinco anos, a Zazcar lançou o primeiro serviço de car-share independente do mercado. Com o tempo, a percepção das pessoas em relação a iniciativas de economia colaborativa mudou, permitindo a mais usuários a confiar em apps como a Zazcar.

“Nosso mercado cresceu à medida que as pessoas se sentiram mais confortáveis a confiar em emprestar (e pegar emprestado) um carro”, diz o CEO Felipe Barroso.

O Zazcar é diferente das locadoras de veículos convencionais, que cobram por diárias. O app só aluga o carro por algumas horas. Barroso cita o exemplo de um empresário que tem uma reunião em uma cidade próxima. Ir de táxi seria absurdamente caro. Assim como pagar por uma diária cheia em uma locadora. Por que não alugar um veículo apenas por algumas horas?

Até agora, a Zazcar tem 65 carros para alugar em 52 localidades em São Paulo. Todos os carros são modelos Ford Ka 1.0 – simples e confiável. A conta normalmente depende do número de horas e de quilômetros rodados, mas o usuário pode optar por pagar um preço fixo por hora.

Em 2017, Barroso espera expandir a Zazcar para mais 15 localidades em São Paulo e adicionar 37 carros. O ambicioso CEO quer ter um carro para cada 100 habitantes. Ou seja, uma frota de 1,5 mil carros.

“Hoje, podemos atender de 2 a 3% da população,” diz. Se Barroso conseguir desenvolver o negócio como espera, significa que mais pessoas vão querer alugar em vez de possuir seus próprios carros.

Outro app de car-share em São Paulo é o Pegcar, que permite o aluguel de carros a pessoas que precisam deles por um tempo. Ambas as companhias revolucionaram o conceito de “propriedade” de um carro, a ponto de influenciar as grandes montadoras. A General Motors, por exemplo, já criou o seu próprio app, chamado Maven – lançado nos Estados Unidos e Brasil.