• Be Brasil
  • Inovação e tecnologia

nov 28, 2017
Inovação e tecnologia

Brasil é escolhido para abrigar escola de inovação do Facebook

No dia 2 de outubro, a Estação Hack abriu suas portas em São Paulo. O centro foi criado para estimular inovação tecnológica, todos os anos, para mais de 7 mil empreendedores. Além do tamanho da iniciativa, há um detalhe importante sobre a Estação Hack – ela é financiada e criada pelo Facebook.

O gigante das redes sociais espera que o centro se torne um espaço para estimular o já dinâmico setor de empreendedorismo no Brasil. Um centro com o Hack é algo sem precedentes em todo o mundo, e é o primeiro centro de inovação já criado pelo Facebook.

“O espaço é um investimento no futuro do Brasil”, afirma Diego Dzodan, Vice-Presidente do Facebook na América Latina. “Nós queremos oferecer aos brasileiros ferramentas para incrementar a inovação”.

Mais que um centro genérico de inovação, a Estação Hack quer ajudar, todos os anos, mais de 7,4 mil empreendedores que tenham desenvolvidos projetos de tecnologias disruptivas e com impacto social.

A competição por uma vaga na escola será feroz, e as startups selecionadas vão ter direito a um programa de residência de seis meses. Os selecionados terão direito a cursos gratuitos em programação e empreendedorismo, além de workshops para planejamento de carreira, entre outros benefícios.

Além do programa de mentoring e conselhos em administração, o Facebook traz outra vantagem: acesso à infraestrutura da gigante da internet – para que os participantes possam ver em primeira mão o que faz da empresa uma das maiores do mundo.

“Nós queremos reafirmar nosso compromisso com o Brasil. Por isso o investimento desse porte, que é sem precedentes”, afirmou Dzodan. “Vamos ajudar a treinar jovens brasileiros para as profissões do futuro, criando um ambiente que estimula a inovação”.

O Facebook vai priorizar para o programa empresas focadas nas seguintes áreas: empregabilidade, educação, segurança de dados, engajamento civil, serviços financeiros e micro-empreendedorismo.

O Facebook aposta que, ao investir em empreendedores brasileiros jovens, que têm cultura digital, vai ajuda-los a progredir ainda mais rapidamente. Mas o gigante do Vale do Silício não é a primeira empresa a reconhecer o potencial brasileiro. No ano passado, a Alphabet Inc abriu o Google Campus no coração de São Paulo.

O primeiro grupo do programa de aceleração do Facebook começará suas em janeiro de 2018.