• Be Brasil
  • Indústrias criativas

fev 27, 2018
Indústrias criativas

Abragames seleciona os melhores games brasileiros de 2017

Em um evento realizado no final do ano passado, a Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Eletrônicos (Abragames) salientou o crescimento constante da indústria local de games, selecionando os games independentes mais bem sucedidos de 2017. O evento “Jogos de Sucesso” mostrou 25 títulos de 20 desenvolvedores diferentes de todo o país. Eles ganharam, juntos, 28 prêmios e foram finalistas em 24 outras competições no ano passado.

Um dos principais exemplos é o “Distortions”, da paulista Among Giants. Vencedor de diversos prêmios no BIG Festical 2017 e no Brazil Game Awards, o Distortions é um jogo de ação abstrato, que combina uma excelente direção de arte, música e suspense para criar uma experiência única.

O diretor criativo do Distortions, Thiago Girello, definiu o game como sendo algo para o “autodescobrimento e superação”, ele disse, em entrevista do IGN Brasil. “A ideia é que ao fim do jogo, não importa o que aconteceu, mas sim como o jogo fez você se sentir”. O game foi lançado para PC em 15 de fevereiro.

A indústria de games local cresceu nos últimos anos graças a esforços para fortalecer o setor independente e incrementar as exportações, levando desenvolvedores brasileriso a mercados internacionais. A Abragames, o Brazilian Game Developers Project e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) têm trabalhado em conjunto para fortalecer o setor, e os resultados são visíveis.

“[2017] foi o melhor ano para nossa indústria, resultado de inúmeros esforços de empreendedores que participaram nos mercados mais especializados e competitivos do mundo, com apoio da Apex-Brasil”, afirma Eliana Russi, diretora executiva do Brazilian Game Developers Project, durante o evento “Jogos de Sucesso”. “Uma coisa é certa: nossa indústria é forte e veio para ficar”.

O evento também serviu para anunciar um novo censo nacional da indústria de games no Brasil, que será realizado em 2018. Com apoio do Ministério da Cultura, do Sebrae e da Apex-Brasil, a pesquisa vai mapear o setor de desenvolvimento de games no país.

O primeiro censo foi realizado em 2014 pelo BNDES, que também vai colaborar este ano, e ajudou a entender o perfil dos desenvolvedores brasileiros, bem como os métodos de produção e criação.